MEU TIME DO CORAÇÃO

                                       MEU TIME DO CORAÇÃO
Falar de time no Brasil é, quase sempre, falar de futebol. Todavia, existem outros times dos quais fazemos parte e pelos quais “suamos a camisa” dia a dia: a equipe de trabalho na Empresa, os companheiros de ministério na Igreja, a turma da Faculdade, o grupo político, o time de outro esporte e, até mesmo, a família. Esse último pode até dar muito trabalho, mas todos querem fazer parte de um time familiar!

Como acontece com os demais times, a família também precisa de um líder. O esposo deve servir à esposa com amor, humildade e dedicação, liderando-a como Cristo lidera a sua Igreja, em permanente atitude de entrega. Os filhos devem confiar na liderança de seus pais e atuar no “esquema tático” abraçado por eles, sob a “orientação técnica” do Senhor da Família, o maior líder que o time reconhece, com o qual não há adversário invencível.

Na família não pode faltar entrosamento e compromisso com a equipe. Cada membro do time deve atuar na posição com a qual mais se identifica e, assim, utilizar suas capacidades para servir à equipe. Frente ao adversário, não há desafio individual. O desafio é de todos e a vitória beneficia a todos. Portanto, a família deve cultivar relacionamentos saudáveis e, unida diante de Deus, aceitar o treinamento para as batalhas que se desenrolam no campo da vida real. Ninguém deve ser omisso porque todos têm um papel importante a desempenhar na família.

Time bom é time que treina, luta, persevera e vence como uma equipe unida. A comemoração é de todos. O destaque de um membro do time é o resultado da atuação de todos que lhe deram suporte. Assim, a vitória espiritual, profissional, sentimental ou em outra área de uma pessoa da família, deve levar toda a família à comemoração, com gratidão e louvor a Deus. Seja esforçado e não desista de lutar pela vitória do seu time, mesmo quando a partida parece perdida. Muitas vitórias já foram vistas em disputas aparentemente perdidas.

Meu time do coração é a minha família! Você tem um time assim? Se tem, seja um atleta atuante e, ao mesmo tempo, um torcedor vibrante.

 

Pr. Tarcísio Farias Guimarães

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *