FAMÍLIAS FIÉIS, IGREJA SAUDÁVEL

Famílias fiéis, Igreja saudável

O Deus Eterno, ao contemplar sua bela criação, demonstrou grande satisfação com tudo que viu. No princípio, “viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom” (Gênesis 1:31). Deus criou o mundo que habitamos. Ele criou a instituição familiar. Foi dele também a iniciativa de estabelecer a Igreja, por meio do derramamento do seu Santo Espírito sobre os que creram em Jesus ainda no 1º século da Era Cristã.

Preservar aquilo que Deus criou com amor e sabedoria, revela nosso amor por Ele e nossa decisão sábia de valorizar aquilo que Deus valoriza. Família e Igreja devem ser valorizadas e amadas por todos aqueles que desejam a aprovação do Senhor em suas escolhas. Preservar essas instituições divinas é reconhecer publicamente que as ideias de Deus são melhores que as nossas ideias, especialmente num tempo em que muitas pessoas desejam a falência da família e da Igreja de Cristo.

O mundo, a carne e o diabo atacam a família cristã e, por consequência, a Igreja. Levantam-se “contra tudo que se chama Deus ou é objeto de culto” (II Tessalonicenses 2:4), especialmente nesse tempo do fim, quando percebemos que os sinais que apontam para o novo advento de Cristo multiplicam-se. Esta é uma luta diária a ser enfrentada por todo crente, valendo-se da armadura espiritual providenciada pelo Senhor (Efésios 6:10-18).

Famílias fiéis ao Senhor geram Igrejas saudáveis, de tal modo que algumas Igrejas têm surgido em casas de crentes (Romanos 16:5; I Coríntios 16:19; Colossenses 4:15; Filemon 2). Encontramos na Palavra de Deus a determinação aos líderes da Igreja para que sejam bons líderes em suas casas (I Timóteo 3:4,12). Alguns destes líderes excelentes foram forjados num ambiente familiar de temor a Deus (II Timóteo 1:5). A Bíblia, portanto, é o manual da família e da Igreja.

Aqui está a ênfase da Primeira Igreja Batista em Divinópolis para 2020. Buscando ampliar nossa assistência às famílias que compõem nossa Igreja, ofereceremos muitas ferramentas para que cada pessoa assuma, com qualidade, seu papel no lar. Já temos feito isso há anos, todavia, neste tempo, queremos fazer um pouco mais, sob a direção do Senhor, para que as famílias se fortaleçam e a Igreja tenha plena saúde.

Josué, o servo do Senhor que liderou muito bem a sua casa e o povo do Senhor na entrada da Terra Prometida a Israel, descreveu a decisão que devemos reafirmar a cada dia do novo ano: “Eu e a minha casa serviremos ao Senhor” (Josué 24:15).

 

Pr. Tarcísio F. Guimarães,

casado com Sâmela, pai de Susan e Társis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *