É O DESTINO ?!

É O DESTINO?!

 

Muitas religiões defendem a existência de um destino previamente estabelecido para cada pessoa, contra o qual é improdutivo lutar. Dizem que não importa o que alguém faz ou deixa de fazer, pois, está escrito em algum lugar que a pessoa cheia de sorte sempre será bem sucedida em seus planos. De igual modo, acreditam que certas pessoas são “azaradas” e, por isso, estão destinadas ao fracasso. Assim pensam muitas pessoas em nossos dias, as quais justificam a fatalidade presente em suas ideias com a existência de um destino imutável para cada ser humano. Será que a Bíblia concorda com essa ideia?

O sistema de castas na Índia, por exemplo, é explicado pela visão fatalista do Hinduísmo, que advoga ser impossível mudar o destino de um rico ou de um pobre. No Cristianismo, conhecemos a misericórdia de Deus, destinada a todos, mesmo aos pecadores, que podem arrepender-se de suas escolhas equivocadas e voltar-se para os conselhos eternos do Senhor. A providência de Deus nos mostra que, mesmo diante das nossas incapacidades, podemos vencer as batalhas que nos são apresentadas no viver, com a certeza de que Deus pode transformar até mesmo o mal em bem (GÊNESIS 50:20).

O Deus Eterno criou e tem sustentado todas as coisas, conduzindo a história da humanidade para o fim que é justo, à luz do seu conhecimento prévio de todas as coisas e em concordância com suas leis imutáveis. Todavia, Deus tem permitido que seja dado a cada homem aquilo que é coerente com suas escolhas, já que Deus criou o homem com responsabilidade moral (EZEQUIEL 18:2-4).

Adão e Eva escolheram desobedecer a Deus, por isso, enfrentaram as tristes consequências do pecado. Após a queda do primeiro homem e da primeira mulher, mesmo sob influência do pecado, foram preservadas certas marcas da imagem e semelhança de Deus no homem, a exemplo da volição. Deus nos apresenta um plano maravilhoso fundamentado em seu amor, mas podemos rejeitá-lo e receber o fruto dessa escolha nesse mundo e na eternidade, assim como podemos nos submeter a tal plano e desfrutar da vida plena que nos é oferecida pelo Senhor, assim “tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna” (GÁLATAS 6:7,8).

Talvez você conheça alguém resignado em sua “falta de sorte”, que pensa não ser possível uma mudança de vida para melhor. Ore por essa pessoa, compartilhe o amor de Deus pela humanidade, em geral, e por cada pessoa em particular, e leve-a a compreender o plano de Deus para sua vida. De igual modo, compartilhe com aqueles que se consideram “sortudos” que vida boa é vida na presença de Deus, a fim de que não confiem em si mesmos ou nos recursos deste mundo. Em I TIMÓTEO 6:17 a Palavra de Deus nos diz: “Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas”.

O Deus da Bíblia é soberano, a ponto de não depender das escolhas humanas para ser quem Ele é: Criador e Senhor sobre céus e terra. Todavia, em sua soberania, Deus estabeleceu a liberdade do homem, para que este nunca negue quem é: responsável diante de Deus e dos outros homens por suas escolhas, as quais serão julgadas num dia que já está estabelecido pelo Senhor, como APOCALIPSE 20:13 ensina: “e foram julgados, cada um segundo as suas obras”. Deus não criou marionetes! Esse destino impregnado de responsabilidade é inevitável, por isso, o homem precisa hoje mesmo buscar um destino coerente com os planos de Deus.

 

Pr. Tarcísio Farias Guimarães

Deixe uma resposta